[TCC] COMO ESCREVER: Problematização

Tempo de leitura: 2 minutos

Para definir um problema é preciso especificá-lo com exatidão e objetividade. A formulação de um problema de maneira clara e concisa, com os devidos recortes e refinamentos, pode facilitar a construção da hipótese central (possível solução).

A apresentação do problema na forma interrogativa confere maior clareza sobre o objeto a ser pesquisado e facilita a busca de soluções / respostas, evitando eventuais desvios no desenvolvimento do trabalho.

Problema de pesquisa:

De acordo com Cartoni (2007) o problema de pesquisa é a dúvida inicial, ele se apresenta como delineador metodológico tendo a função de indicar ao autor qual o caminho que deve ser percorrido na pesquisa para se atingir ao objetivo estabelecido.

Depois de definido o tema, levanta-se uma questão para ser respondida por meio de uma hipótese, que será confirmada ou negada no trabalho de pesquisa. Para o tema se apresentar viável ele precisa ser limitado, ou seja, deve-se restringir o horizonte teórico que se pretende desvendar de determinado tema.

Para chegar a essa delimitação pode-se fazer algumas questões ao próprio tema como: Onde? Quando? Por quê? Como? O que desejo e não sei como obter? O que faria para satisfazer minha necessidade? De acordo com Traldi; Dias (2009), é fundamental entender que a pergunta elaborada para formulação de um problema não é de opinião ou questionário, mas sim uma pergunta cientifica que não apresenta uma resposta imediata.

O problema, antes de ser considerado apropriado, deve ser submetido à análise dos seguintes aspectos:

  1. a) Viabilidade para: acadêmica e a sociedade?
  2. b) Relevância: e importânte?
  3. c) Novidade: regional ou local?
  4. d) Exequibilidade (que pode ser executado)
  5. e) Oportunidade

O refinamento da questão orientadora do trabalho permitirá trazer o tema para um escopo mais circunscrito, delimitando o problema a ser tratado, o que facilitará a pesquisa e a tomada de decisão.

REFERÊNCIA:

AIP, AIP Style Manual. (American Institute of Physics, Woodbury, 1990).

AQUINO, Italo de Souza. Como escrever artigos científicos: sem “arrodeio” e sem medo da ABNT. São Paulo: Saraiva, 2010.

Ciência prática – WebSite: acessado 29.05.2014

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *